Ao Woody Allen perdoo tudo, é uma fraqueza que tenho

Se não tivesse lido nas revistas e nos blogues e confirmado no genérico nunca diria que o Matchpoint tinha sido dirigido pelo Woody Allen.

Prefiro quando ele se repete a si mesmo e entra nos filmes a fazer de, erh, Woody Allen, hipocondríaco, egocêntrico, inseguro e genial. Mil vezes melhor que ter de gramar com o sonso do…não sei o nome, o principal do “Matchpoint” com a expressão facial inerte no modo “sou tão girinho e faço olhinhos e beicinho” durante duas horas e picos.

Salvou-se a analogia entre a bola de ténis do início e o anel no fim e o diálogo do agente imobiliário e da wok. Ah, e o, não sei o nome, supostamente secundário irmão da mulher do sonso. Um colosso de charme.

Também foi gira a reacção da plateia à casa para onde o sonso e a mulher se mudaram depois de casar: risos de sarcasmo no melhor género do “Nahhhh, NINGUÉM vive ali”.

Deixe um comentário

Filed under Sem-categoria

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s