Sad but true

Still haven´t found what I am looking for.

3 PS´s: Ando fascinada por este albúm. Ambiente cabaret rocks. Se não existisse música não sei o que seria de mim, juro.

Advertisements

3 comentários

Filed under but don't forget the songs that made you cry and the so

3 responses to “Sad but true

  1. Ora bem, a ver se consigo por isto tudo por ordem cronológica: (eheh)

    21 abril – nick cave @ coliseu (o bilhete já cá canta!!)
    22 Abril – Black Lips @ Lux – tou lá!! eles são a banda mais “passada” do momento! vão ser míticos, por enquanto são apenas uns putos novos que andam em digressão à seis anos sem parar…
    25 de Abril – Green machine @ inabar (para comemorar os anos do ricardinho! ehehe)
    10 Maio – Diamanda Galás @ ccb (gostava muito, mas parece que não há pilim para td!)
    12 Maio – the National @ aula magna (idem e parece que está esgotado!)
    17 Maio – John Cale @ Portalegre – ora, este é um caso bicudo, pq, a par do lou reed, este é um dos artistas que mais admiro, mas o raça do concerto é longe como o raio, mas gostava tanto de ver este gajo!
    26 Maio – Cat Power @ coliseu lx – Já lá estou c/ bilhete gentilmente oferecido! ehehe
    29 Maio – Animal Collective @ Lux – ora, como o concerto que vi deles em cacilhas foi um dos melhores que vi e como eles são umas das melhores bandas da actualidade custa-me muito não ir ver…

    agora os pesos pesados que tem mesmo de ser:
    12 de Julho – Neil Young @ Optimus Alive
    20 Julho – Lou Reed @ Loulé (ora, como o concerto vai ser a um domingo, muito provavelmente vai sair uma excursão no domingo de manhã (ou sábado, dependendo das disponibilidades) rumo ao algarve com regresso marcado para o final do concerto.

    Bom, elencadas todas as festividades dá para ver a problemática disto tudo: a falta de tempo (€€€€€€€ !)

    ficas desde já convidada a juntar-te a nós se assim te aprouver. 🙂

    ah e já agora, como falavas de cabarets neste teu post aqui fica a sugestão para hoje no maxime:

    Vagabondopera

    “Vagabond Opera apresenta uma arrebatadora e extravagante miscelânea de estilos musicais. Cabaret europeu, música dos anos vinte americanos, música de dança dos Balcãs, ópera neoclássica, klezmer…
    Baseada em Oregon (EUA), a banda foi criada em 2002 pelo cantor de ópera e compositor Eric Stern, que idealizou um apaixonado cabaret boémio. Aliando ao hot jazz de Paris, ao tango e ao swing, às baladas folk ucranianas e ao klezmer originais vigorosos, os Vagabond Opera levam-nos para um mundo de rainhas do jogo, bailarinas turcas e da enigmática Marlene Dietrich. Misturando a inspiração de Kurt Weil, Duke Elligton e Edith Piaf com um estilo absurdo e teatral, nesta “ópera” canta-se em 11 línguas. Um exuberante espectáculo de grande riqueza musical, letras refrescantes e uma indomável presença em palco.”

    Eric Stern – voz, piano, acordeão
    Jason Flores – contrabaixo
    Mark Burdon – bateria
    Robin Jackson – saxofones
    Skip von Kuske – violoncelo
    Lesley Kernochan – voz e saxofone

    beijo!

  2. Aqui esta’ a mostra do que e’ uma grande cancao. Os arranjos e versoes sao infinitos… joca

  3. paulo

    actualização:

    leonard cohen – 19 julho @ lisboa (no mesmo dia de lou reed, não há fome que não dê em fartura)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s