But beware my heart can be a pin

Já vi, não a versão original, mas a ficcionada com a Drew Barrymore. A beleza em ruínas, as fachadas teatrais, a recusa em vestir o cinzento dos dias e o sacudir de plumas imperias quando tudo rui causa-me sempre, por uma conjunção de factores históricos, estéticos e genéticos, uma comoção paralisante. Vou por isso abster-me de ver o original. O Rufus de barba, por outro lado, já é uma comoção mais veraneante.

Anúncios

Deixe um comentário

Filed under Sem-categoria

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s